Câncer de Ovário - Clínica Cancian - Porto Alegre

Fatores de risco do Câncer de Ovário

O câncer de ovário é o tumor ginecológico mais difícil de ser diagnosticado; por ser  silencioso, demora a apresentar sintomas e pode crescer bastante antes de ser detectado. O principal fator de risco para o câncer de ovário é o risco genético. Mulheres que apresentam mutação hereditária nos genes BRCA 1 e BRCA 2, possuem um risco aumentado para o desenvolvimento do câncer de mama e do câncer de ovário, entretanto 90% dos casos ocorrem de maneira esporádica, ou seja, sem fatores de risco conhecidos.

Prevenção

Pesquisadores em todo mundo estão trabalhando para desenvolver algum marcador que possa detectar o câncer de ovário nas suas fazes mais iniciais, mas isso segue sendo um desafio.

Hoje em dia já é bastante estudada a proteção conferida pelo uso de anticoncepcional (estrogênio e progesterona), diminuindo o risco do surgimento do câncer de ovário. Vale também lembrar a prática de exercícios físicos e alimentação saudável que são aliados na prevenção de qualquer tipo de câncer.

Sintomas

Os sintomas costumam aparecer somente nos casos de doença mais avançada, com aumento do volume abdominal, sensação de saciedade precoce, emagrecimento, dor. É válido lembrar que o exame Papanicolau não detecta o câncer de ovário, entretanto a consulta médica realizada para a coleta do exame é de extrema importância e pode salientar algum sinal e sintoma não percebidos pelo paciente, e que orientem a solicitação de outros exames que façam o diagnóstico de alterações nos ovários. Outro ponto a ser ressaltado é que cistos ovarianos são extremamente comuns durante a vida útil desses órgãos, e não devem ser motivo para pânico, pois a grande maioria não evoluirá para câncer.

Tratamento

Procure um médico cirurgião oncológico ou ginecologista oncológico se você se deparar com uma situação que possa ser um câncer de ovário, isso pode fazer diferença na sua chance de ficar curada!!! Já existem estudos demonstrando que profissionais com experiência nessa doença fazem toda a diferença no cuidado com o paciente, influenciando inclusive a sua chance de cura. Isso porque no tratamento do câncer de ovário podem ser necessárias mais de uma modalidade de cirurgia e de quimioterapia, o que torna esse tratamento complexo. Nos casos onde apenas um ovário é acometido, a cirurgia realizada de maneira correta pode ser suficiente para o tratamento completo. É importante ressaltar que a realização de biópsia ovariana geralmente não é recomendada na suspeita de câncer de ovário, pois pode disseminar a doença que está restrita. Nos casos onde uma biópsia é necessária para realizar algum tratamento neoadjuvante (antes da cirurgia definitiva), geralmente são puncionados o líquido de ascite ou algum nódulo no peritônio.