Consulta Ginecológica - Clínica Cancian - Porto Alegre

O que é a Consulta Ginecológica?

A ginecologia é a prática da medicina que lida diretamente com a saúde da mulher. Os objetivos da consulta ginecológica são a avaliação tanto dos sintomas que a paciente possa apresentar (corrimentos, alterações na menstruação, queixas durante a relação sexual…), como também o exame dos órgãos femininos: colo uterino, útero, ovários, vagina, grandes e pequenos lábios, mamas… Inspeções ginecológicas são recomendadas a partir da maturidade sexual e devem ser mantidas mesmo após a menopausa. O exame ginecológico pode auxiliar a revelar diversas enfermidades, tais como: 

Câncer de Colo Uterino: Um exame simples, chamado Papanicolau é feito com este propósito. O ginecologista colhe uma amostra de células das secreções vaginais, estas células são examinadas através de microscópios potentes para a detecção de sinais cancerígenos. Caso sejam encontradas células suspeitas, deve ser realizada uma biópsia para confirmar ou descartar a presença de câncer.

Câncer de Mama: O detalhamento da queixa principal deve ser realizado, pesquisando-se a época do aparecimento, o tempo de evolução, a forma de detecção, os fatores desencadeantes, a localização, bem como outros sinais e sintomas associados.  O ginecologista poderá perceber pelo exame alguma alteração como a presença de um nódulo, ou um adensamento, ou mesmo alguma secreção mamilar e dar seguimento à investigação diagnóstica com os exames complementares necessários (em geral uma ecografia e mamografia). Gestantes, puérperas em lactação portadoras de implantes protéticos, mulheres com história pessoal prévia ou familiar de câncer de mama merecem um exame mais minucioso.

Vale lembrar que uma alteração no exame de mama não é motivo para pânico! Existem muitas outras situações além do câncer que podem alterar o exame físico; cabe ao seu ginecologista explicar a importância de cada uma delas  e relacioná-las  ao seu caso. Também vale lembrar que, em se tratando de câncer, o diagnóstico e tratamento precoces fazem toda a diferença! Por isso seu ginecologista pode recomendar exames complementares de rastreio, mesmo com exame físico normal.

Infecções Vaginais: A maioria das vulvovaginites se caracteriza por coceira ou ardência vaginal, odor desagradável e secreção incômoda. Podem ter uma série de causas desde bactérias e fungos (as Candidíases), até hábitos inadequados de higiene (sabonetes agressivos, por exemplo). O tratamento é feito com medicamentos orais e de uso tópico (localmente na área afetada), além de esclarecimento em relação aos cuidados íntimos.

Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs): São exemplos o  HPV, HIV, herpes genital, a gonorreia e a sífilis. Essas doenças são importantes de serem diagnosticadas, pois podem ter repercussões importantes! Mulheres com herpes genital, por exemplo, têm mais chances de abortar e de desenvolver câncer de útero. O ginecologista pode identificar essas doenças e iniciar o tratamento precocemente, além de poder também orientar o correto uso dos métodos de prevenção! A camisinha masculina (ou feminina!) e a vacinação contra o HPV são ótimos exemplos que você deve estar informada.

Doença Inflamatória Pélvica: Assim é chamada qualquer infecção que afete os órgãos pélvicos femininos. Esta manifestação ocorre, geralmente, pela disseminação de uma infecção bacteriana originada no colo do útero. Os sintomas agudos incluem dor pélvica intensa, febre, calafrios, secreção e hemorragia vaginais.

Endometriose: É uma doença importante na qual cada ciclo menstrual repercute sobre o tecido endometrial fora de sua localização habitual dentro da cavidade uterina. Este endométrio pode localizar-se em qualquer órgão pélvico, produzindo dor e hemorragia menstrual abundante. No tratamento pode ser necessária a cirurgia e, durante a época reprodutiva, tratamento para bloqueio e modulação hormonal.

Infecção Urinária: É uma infecção da bexiga caracterizada pela necessidade de urinar com freqüência, sensação de ardência ao urinar, dores abdominais e alterações na cor da urina (esta se torna turva e com presença de sangue). O tratamento consiste na ministração de antibióticos. 

N?O ESQUEÇA: Inspeções ginecológicas são recomendadas a partir da maturidade sexual e devem ser mantidas mesmo após a menopausa.